Cursos intensivos: oportunidade de aprender e avançar no idioma

Fevereiro está chegando e com ele uma oportunidade de iniciar de maneira efetiva o domínio do inglês. A Cultura Inglesa Jundiaí oferece cursos intensivos para o estudo da língua. “Os programas são indicados para quem quer acelerar o aprendizado e para aqueles com viagem marcada”, explica Valéria Castiglioni, diretora e educadora da Cultura Inglesa Jundiaí.

Pelo ‘Basic Intensive Course’, o aluno vai aprender o conteúdo de um módulo de aula em apenas um mês. O curso vai de 1º a 24 de fevereiro. A matrícula pode ser feita para níveis diferentes, de acordo com o domínio prévio do idioma: basic 1 e basic 2. “Uma das vantagens é o tempo de contato com a língua. Nos programas regulares, a média de estudos é de duas horas semanais. Nos intensivos, a carga horária sobe para dez horas em sete dias. É uma espécie de imersão”, compara a diretora.

Outra forma de melhorar o nível de inglês é participar dos ‘Conversation Workshops’, agendados entre os dias 1º e 24 de fevereiro, divididos em quatro níveis para matrícula: basic 2, pre-intermediate, intermediate e upper intermediate. As aulas ocorrem duas vezes por semana das 19h30 às 21h30. “Os cursos de conversação são indicados para quem já possui experiência na língua, mas quer ou precisa praticar. Os temas das conversas são direcionados pelos professores, os quais corrigem alguma dificuldade em pronúncia, gramática ou vocabulário”, detalha Valéria.

Entre os temas abordados nos workshops estão: entrevistas, viagem, rotina de trabalho e vida prática, como atendimento telefônico ou como convidar alguém para um restaurante.

Outro curso intensivo é o ‘Grammar Workout’, que aborda a gramática inglesa por meio de explicações práticas e exercícios de consolidação. “O conteúdo aplicado parte de situações reais de uso da língua. Em oito aulas de 90 minutos cada, o aluno sairá com uma comunicação mais clara”, explica.

Para melhor aproveitamento, a indicação de Valéria é que o aluno não falte às aulas, siga as orientações dos professores e faça as tarefas complementando o estudo em casa. Na aula também é importante que o estudante seja participativo para que seu rendimento seja o melhor possível. “A timidez deve ser deixada de lado para que o estudante questione, converse e interaja sempre em inglês para treinar e acelerar o aprendizado”, orienta a diretora.

Deixe uma resposta